Pages

Ads 468x60px

,

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Show do Bilhão!

Do Blog da Miriam Leitão, a notícia abaixo. Lembram que o SBT cancelou o debate entre os presidenciáveis, que seria levado ao ar para todo o Nordeste? Pois é.

O caso da fraude contábil no Banco Panamericano deixa inúmeras dúvidas no ar. Depois de muitos rumores durante a tarde de hoje no mercado, o jornal Estado de S.Paulo publicou na sua versão online informação da jornalista Sonia Racy de que algo de peso seria anunciado. O Banco Central mentiu para todos os que ligaram para lá dizendo que nada seria anunciado. Mas quem estava certa era a Sonia Racy porque foi anunciado que o Grupo Silvio Santos fez um aporte de R$ 2,5 bilhões no Banco Panamericano que estaria com "inconsistência contábeis".

Pelo que se sabe até agora essas inconsistências são iguaizinhas as descobertas no Banco Nacional ao fim da hiperinflação; créditos fictícios dando a impressão de equilíbrio num banco quebrado. Mas as dúvidas são: se estava assim com essas fraudes contábeis como foi que a Caixa Econômica não viu quando em julho comprou 49% desse banco? Antes de uma operação assim é feita uma varredura nas contas, a chamada due diligence, e mesmo assim a Caixa nada viu? Por que o BC permite que a Caixa, com toda a sua história centenária e suas responsabilidades, saia comprando participação em banco privado? Para correr risco com dinheiro público? O BC já sabe do problema há semanas, porque segurou a informação?

O dinheiro que o Grupo Silvio Santos vai aportar sairá de empréstimo do Fundo Garantidor de Crédito do Banco Central. O FGC existe para isso mesmo e na época do Proer foi pensado para ser uma forma de resolver problemas temporários de liquidez em alguma instituição. Mas esse Fundo não deveria emprestar apenas para instituição financeira? Enfim, o BC deve muitas explicações aos contribuintes.

BRoubalheira : encha  bolso aqui.

Da Folha Poder:
O TCU (Tribunal de Contas da União) recomendou ao Congresso a paralisação das obras de duas refinarias da Petrobras --Repar, no Paraná, e Abreu e Lima, em Pernambuco-- por irregularidades graves em contratos de construção. De acordo com o órgão, foram encontrados indícios de sobrepreço de R$ 1,4 bilhão e R$ 1,3 bilhão, respectivamente, em contratos destas obras fiscalizados em 2010. No ano passado, o tribunal já havia recomendado a paralisação destes dois projetos por irregularidades em outros contratos fiscalizados. O Congresso manteve a recomendação na Lei Orçamentária do ano passado, mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou a paralisação destas dois projetos e as obras prosseguiram.Nas fotos, Lula e Dilma com Chávez na Abreu e Lima e Lula, Dilma e Gabrielli, na Repar. Em plena campanha eleitoral..Leia mais aqui.
................................................................................
Na página do TCU, material detalhado sobre os bilhões e bilhões que alimentam a corrupção no governo petista. Clique aqui.

A MIRANTE DA VERGONHA

A MIRANTE DA VERGONHA

Blogger templates

VEJA AS HORAS NO MUNDO